Cloud computing

Entenda os motivos de, cada vez mais, tudo estar na nuvem

 

Acessar arquivos de qualquer lugar, a qualquer hora e por meio de qualquer equipamento digital é uma realidade possível graças ao Cloud computing, expressão popularmente chamada de computação em nuvem.

A tecnologia Cloud computing necessita apenas da conectividade da internet para permitir o acesso remoto a recursos da computação, isto é, não é preciso estar conectado a um computador pessoal ou servidor local para ter tudo ao alcance das mãos.

Vivemos na era em que os mais diversos dados podem permanecer armazenados online, ou seja, tudo pode estar na “nuvem”. Para acessar, basta estar conectado à uma boa rede de internet e usar um navegador.

 

O que pode estar na nuvem?

– recursos: servidor

– programas: Google Docs, Onedrive, iCloud

– plataformas de streaming: Spotify, Netflix

– informações

 

Como acessar?

Pelo computador, notebook, tablet ou telefone celular.

 

Quais as principais vantagens?

– Acesso em tempo real aos sistemas e dados.

– Velocidade de processamento.

– Sem necessidade de fazer download de arquivos para edição de dados.

– Não é preciso a instalação de softwares para o acesso aos recursos.

– Diminui a necessidade de um sistema operacional atualizado constantemente.

– Centralização e proteção de dados e informações.

– Permite a escolha de de recursos, armazenamento e processamento de acordo com a necessidade de cada usuário ou empresa.

– Possibilita o trabalho remoto.

– Atualização automática do servidor.

– Agendamento de backups.

– Instalações, configurações e suporte são responsabilidades do fornecedor.

– Atualização frequente de ferramentas de segurança: antivírus, firewall e antispam.

– Reduz custos com infraestrutura: hardware, software, instalação e manutenção.

– Eficiência operacional.

 

 Como funciona?

Um servidor remoto é o responsável por armazenar todos os dados e programas para conectá-los aos dispositivos dos usuários.

A nuvem permitiu que um grande volume de empresas conseguisse se modernizar para a troca de informações com uma experiência em que diversos recursos são otimizados. Tudo isso sem depender de parques tecnológicos robustos com infraestrutura de TI de alta performance.

O investimento das empresas para comunicação e transmissão de dados – entre outras funções – passou a ser muito mais direcionado à contratação do uso de máquinas e de soluções disponibilizadas por terceiros na nuvem. Antes, o foco era voltado, na maioria das vezes, à aquisição e manutenção de equipamentos.

 

Quais são os tipos de computação em nuvem?

Nuvem pública

Possibilita recursos computacionais fornecidos por terceiros, mas os dados gerados ficam disponíveis na web e podem ser compartilhados entre vários usuários para uso independente e simultâneo.

Vantagem: custo mais barato.

 

Nuvem privada

A infraestrutura pertence ao domínio interno da empresa e, por ser projetada exclusivamente, pode ser personalizada às necessidades específicas relacionadas a funções, suporte, entre outras.

Vantagem: permite restringir o acesso de usuários e possibilita manter a segurança e privacidade de dados e informações.

 

Nuvem híbrida

Disponibilização dos formatos público e privado para compartilhar dados, informações e outros recursos.

Vantagem: permite flexibilidade para a empresa de acordo com as necessidades e estratégia internas.

 

Quais opções de funcionalidades para escolher?

– Capacidade de armazenamento

– Criptografia

– Metodologias de segurança

– Serviços de backup eficientes

– Assistência técnica 24 horas

 

Quais serviços a cloud computing possui?

Software como serviço (SaaS)

Acesso direto ao software pela internet. Uso gratuito, geralmente com recursos limitados, ou com opção de plano de pagamento com taxa fixa.

 

Plataforma como serviço (PaaS)

Modelo on demand, no qual a possibilidade de recursos é maior do que no SaaS.

A equipe de desenvolvimento é responsável por programar a aplicação, enquanto a administração, manutenção e atualização da infraestrutura são realizadas pelo provedor.

 

Infraestrutura como serviço (IaaS)

Os recursos de infraestrutura são alugados, por isso, é possível o cancelamento, expansão e redução a qualquer momento. O valor pago depende da demanda da empresa e do volume utilizado mês a mês, por exemplo.

 

Banco de Dados como Serviços (DaaS)

Para o acesso e armazenamento de volumes expressivos de dados.

 

Ensaio como Serviço (TaaS)

Indicado para testes e homologação de aplicações, de forma a desenvolver melhorias antes da implementação.

 

O que considerar na hora de escolher?

– Custo

– Disponibilidade

– Desempenho

– Outras expectativas