MPLS é a sigla para: Multiprotocol Label Switching.      Essa tecnologia é um protocolo de chaveamento de pacotes que possibilita o encaminhamento e a comutação dos fluxos de dados através de rede, com mais eficiência.

Dessa forma, o MPLS se torna uma solução mais recomendável para interligar redes distintas e diminuir o processamento nos equipamentos de rede.

O termo “Multiprotocol” significa que esta tecnologia pode ser usada sob qualquer protocolo de rede, e sua aplicação tem-se dado basicamente em redes IP, disponibilizando serviços de QoS, Engenharia de Tráfego e VPN.

Como funciona?

Comparativamente, redes baseadas em IP deixam a desejar no quesito qualidade de serviço, em relação a redes baseadas em circuitos como ATM, com as quais as empresas estão mais acostumadas.

O MPLS possibilita que as redes IP sejam utilizadas por empresas, com avanços simples no roteamento IP orientando a conexão, melhorando a performance e a capacidade de criação de serviços para a rede.

“Em uma rede IP convencional, os pacotes de dados são roteados com base nas informações contidas em seus cabeçalhos (headers) e nas informações que cada roteador dispõe sobre o alcance e a disponibilidade dos outros roteadores da rede. Nas redes MPLS, os pacotes são rotulados assim que entram na rede, sendo encaminhados apenas com base no conteúdo desses rótulos. Capacitando os roteadores a decidir o encaminhamento mais adequado com base em tais rótulos, o MPLS evita o esquema de intenso processo de pesquisa de dados utilizado no roteamento convencional.

Encaminhar pacotes com base em seus rótulos, em vez de roteá-los com base nos cabeçalhos, traz inúmeras e significativas vantagens: os pacotes são processados mais rapidamente, porque o tempo gasto para encaminhar um rótulo é menor do que o gasto para rotear um header de pacote; pode-se atribuir prioridade aos rótulos, o que torna possível garantir a qualidade de serviço de Frame Relay e de ATM; os pacotes percorrem a rede pública através de caminhos estáticos do tipo circuito, que são a base para Redes Virtuais Privadas (VPN’s); A carga útil dos pacotes não é examinada pelos roteadores de encaminhamento, permitindo diferentes níveis de criptografia e o transporte de múltiplos protocolos.” Trecho do artigo escrito por: José Maurício Santos Pinheiro – Professor Universitário, Projetista e Gestor de Redes,membro da BICSI, Aureside e IEC.

Dessa forma o MPLS permite à empresa que tem conteúdo de dados centralizado em um local (site), mas a necessidade de acessar, consultar e baixar arquivos de maneira rápida e segura a partir de outros pontos, a solução MPLS interliga e cria uma rede para agilizar suas transferências de informação. Isto, claro, de acordo com a necessidade de uma maior disponibilidade e/ou continuidade do negócio.

Outra característica do MPLS é prover conectividade entre pontos distintos como, por exemplo, interligação entre matriz e filial. Ou seja: possibilita que as empresas garantam uma formação de rede segura, privada e estável, com recursos complementares e com baixos custos entre dois ou mais pontos de uma organização.

Quer saber mais sobre MPLS?

Clique aqui e entre em contato com um dos nossos especialistas.